Custos na hora de comprar um imóvel


Na hora de adquirir um apartamento novo, precisamos ter em mente que nossos gastos não serão apenas o valor pelo qual ele está anunciado. É preciso se planejar pensando que você deverá arcar com custos de comprar um imóvel, considerar esses gastos adicionais é essencial.

Pensando nisso, separamos os 4 principais para você. Acompanhe:

1. Contrato de compra e venda

O contrato formaliza o acordo feito pelas partes na proposta de compra do imóvel e posteriores negociações, deve conter  itens como:

- Dados pessoais do comprador e do vendedor

- Informação completa legal sobre o imóvel, constante em sua matrícula

- Preço e forma de pagamento acordadas

- Documentação requerida pelo comprador

- Posse do imóvel

- Multas

- Entre outros detalhes, que irão depender das especificidades do acordo

2. Escritura do Imóvel

A escritura do imóvel é um documento lavrado no Cartório de Notas, e possui dois objetivos principais: efetivar a vontade de realização da compra e venda pelos envolvidos, e formalizar todas as obrigações.

O profissional responsável é o tabelião, que irá detalhar as condições em que a venda foi realizada. Entre outros tópicos, estarão o preço do bem e a forma de pagamento. Por conta disso, ele irá solicitar documentos e certidões para comprovar as informações. 

Quando há financiamento bancário, o contrato de financiamento com o Banco tem força de escritura, e normalmente é celebrado no próprio Banco financiador.

3. Registro do imóvel

É o que irá constatar quem é o dono do imóvel e se houve transferência de uma pessoa para outra, ou seja, apenas a partir da concretização de um registro na matrícula do imóvel que você confirma legalmente que comprou uma casa ou apartamento.

Os custos do registro são dependentes do valor do imóvel e são tabelados em cada estado.

4. ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis)

É o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis,  realizado “inter vivos” e por ato oneroso, tendo de ser pago ao município onde está situado o imóvel. 

O exemplo típico de ato oneroso, que deve produzir vantagens e obrigações para as partes envolvidas, é exatamente a de compra e venda de imóveis. “Inter vivos” significa que deve ser feito entre pessoas vivas. Portanto, de acordo com esses dois critérios, este imposto não é cobrado no caso de doações ou em transferências de herança. 

Este imposto deve ser pago pelo adquirente do imóvel ao município onde está situada a propriedade, ou seja, por você, comprador.

Converse agora com um de nossos especialistas pelo WhatsApp e feche um bom negócio!